Corrupção sistêmica no Brasil: Enfrentamento e dificuldades

  • Antônio César Bochenek Juiz Federal
  • Jânio Luiz Pereira MP/PR
Palavras-chave: corrupção, ética, transparência, democracia, sociedade civil, instituições

Resumo

As crises conjunturais e simultâneas vivenciadas no Brasil (2014/2016) estão permeadas pelo afloramento de um novo ingrediente: a crise ética. A degeneração ou carência de valores e princípios da coletividade, fruto de uma educação inadequada, aliada à ganância e oportunidade de lucro fácil e temperada com a convicção de que o ato de corrupção não será punido, ou caso venha, não será grave o suficiente para servir de desestímulo ao ilícito, fez explodir a prática da corrupção no Brasil, atualmente disseminada na administração pública. O apoio da população e dos meios de comunicação manifestados de diversas formas, a atuação das instituições estatais, em especial, a denominada Operação Lava Jato, assim como surgimento de novas tecnologias que facilitam a rápida circulação de informações, o que permite a organizada mobilização de massas e grandes manifestações populares reivindicando mudanças, são sinais de transformação de paradigmas e da percepção dos cidadãos a respeito dos estragos e malefícios causados pela corrupção sistêmica embrenhada no Estado Brasileiro. Os poderes constituídos, ao seu tempo e modo, com atuação pautada e limitada pelo ordenamento jurídico, por vezes engessado e excessivamente garantista, tem apresentado soluções com velocidade e intensidade aquém das esperadas. Os avanços são consideráveis, mas é preciso ainda avançar muito mais. Apesar de um grande passo ter sido dado, a sociedade precisa estar atenta e vigilante para evitar retrocessos nas conquistas até aqui alcançadas, atuando para completar e consolidar a mudança de mentalidade e de formação dos indivíduos, modernizar nosso ordenamento jurídico de forma a garantir a adequada interpretação e aplicação das normas constitucionais e legais, bem como a preservação do controle social e Institucional, preventivo e repressivo. Só assim a corrupção sistêmica poderá ser combatida com efetividade, de modo a criar as condições para um ambiente positivo que permita a evolução para um Brasil melhor.

Referências

BARROSO, Luís Roberto. Foro privilegiado deve acabar ou ser limitado aos chefes dos Poderes. Consultor Jurídico. 23.05.16. Disponível em: http://www.conjur.com.br/2016-mai-23/roberto-barroso-foro-privilegiado-acabar-reduzir-impunidade.
BERTONCINI, Mateus Eduardo Cerqueira Nunes (org.); CAMBI, Eduardo; GUARANI, Fábio (coord.). Lei Anticorrupção. Comentários à Lei 12.846/2013. São Paulo: Editora Almedina. 2014.
BOCHENEK, Antônio César. A interação entre tribunais e democracia por meio do acesso aos direitos e à justiça. Análise de experiências dos juizados especiais federais cíveis brasileiros. Brasília. CEJ/CJF. 2013.
BOCHENEK, Antônio César; MORO, Sérgio Fernando. O problema é o processo. Jornal Estado de São Paulo. 30.03.2015.
BOCHENEK, Antônio César. A Lava Jato derrubou paradigmas. Jornal O Globo. 19.03.16. Disponível em http://oglobo.globo.com/brasil/acao-de-moro-na-lava-jato-divide-opinioes-18915615.
BOCHENEK, Antônio César; ROCHA, Márcio Antonio. O que vem após a Lava Jato?  Jornal Estado de São Paulo. 04.06.16.
BOCHENEK, Antônio César. O processo arcaico. in: Revista Veja. ed. 2494. São Paulo: Editora Abril. 07.09.2016
Brasil. Secretaria Nacional de Justiça (SNJ).  Cartilha cooperação jurídica internacional em matéria penal Secretaria Nacional de Justiça; elaboração e organização: Ricardo Andrade Saadi, Camila Colares Bezerra. Brasília: Ministério da Justiça, Secretaria Nacional de Justiça (SNJ), Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI). 2012.
CARVALHOSA, Modesto Souza Barros. Considerações sobre a Lei Anticorrupção das pessoas jurídicas: Lei 12.846/2013. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais. 2015.
CLÈVE, Clèmerson Merlin; CLÈVE, Ana Carolina de Camargo. A evolução da fidelidade partidária na jurisprudência do STF. Revista Jus Navigandi. Teresina. n. 4492. 19.10.15. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/43664. Acesso em: 19 set. 2016.
CRUZ, Flávio da. Lei de Responsabilidade Fiscal Comentada. 9ª ed. São Paulo: Atlas. 2014.
CRUZ, Flavio da; LIMA, Albério Júnior Rodrigues de. Lei de Responsabilidade Fiscal. Brasília: NT Educação. 2013.
FREITAS, Vladimir Passos de. Foro privilegiado: a ineficiência do sistema. Revista online IBRAJUS. Disponível em: http://www.ibrajus.org.br/revista/artigo.asp?idArtigo=23.
GILBERT, Mark. The italian revolution: the end of politics, Italian style? Colorado: Westview Press, 1995. p. 138-140.
GÓIS, Veruska Sayonara de. A Lei de Compliance e sua configuração enquanto política pública regulatória para o setor privado brasileiro. In: Revista Controle. v. 12. n. 2. 2014.
GÓIS, Veruska Sayonara de, SANTOS, Antônia Edneuma dos, ROCHA, Ianara Maressa Macedo da. Marco normativo anticorrupção para empresas: desafios para implantação de compliance. In: Revista Controle. v. 8, n. 12. 2016.
NETTO, Vladimir. Lava Jato – o Juiz Sergio Moro e os bastidores da operação que abalou o Brasil. São Paulo: Editora Sextante. 2016.
MARTINHO, Márcio de Rezende Lei de Responsabilidade Fiscal. Brasília: ebook. 2010.
MENDEL, Toby. Liberdade de informação: um estudo de direito comparado. 2. ed. Brasilia: UNESCO. 2009.
MORO, Sérgio Fernando. Sergio Moro explica sua visão da Justiça. Revista Exame. 20.05.16.
MORO, Sérgio Fernando. Considerações sobre a operação mani pulite. Revista do CEJ, Brasília, n. 26, 2004. p. 56-62.
MORO, Sérgio Fernando. Sergio Moro explica sua visão da Justiça. Revista Exame. 20.05.16.
MORO. Sérgio Fernando. A Justiça e os decaídos. Jornal Estado de São Paulo. 31.05.16
PANUTTO, Peter. Inelegibilidades: um estudo dos direitos políticos diante da Lei da Ficha Limpa. São Paulo: Editora Verbatim. 2013,
PEREIRA, Frederico Valdez. Delação Premiada: legitimidade e procedimento. Curitiba: Editora Juruá. 3. ed. 2016.
SILVA, Eduardo Araújo da. Organizações Criminosas: Aspectos Penais e Processuais da Lei nº 12.850/13. São Paulo: Atlas. 2014.
SOUZA, Wallace Fabrício Paiva. A lei da ficha limpa: análise conforme os princípios constitucionais. Joinvile: Clube de Autores. 2016.
Publicado
2018-06-20